Eixos TECNOx3.0

 

1. Tecnologias de livre acesso .

As tecnologias de livre acesso são aquelas que podem ser estudadas, copiadas, usadas, modificadas, melhoradas, compartilhadas, vendidas e redistribuídas sem restrições. Esta abordagem, inspirada no software livre e aberto (FOSS), procura garantir que os usuários tenham os mesmos direitos pelos quais a tecnologia foi adquirida.
O FOSS faz parte de 97% dos super computadores do mundo (Vaughan-Nichols, 2014) e 75% dos 10,000 maiores sites (Anzalone et al., 2013). As maiores empresas de internet usam e desenvolvem FOSS, incluindo Google, Amazon e Facebook (Pearce, 2017). Esta abordagem não só resultou em uma produção mais avançada, barata e rápida de softwares (Deek, 2008; Weber, 2004), mas também está modificando a maneira de ensinar a ciência da computação (Riehle, 2015). Esta abordagem já está sendo aplicada ao hardware (Pearce, 2017) e à biotecnologia (por exemplo, OpenPlant Cambridge, Open Source Pharma).
Agora, a TECNOx 3.0 busca disseminar esta nova dinâmica de desenvolvimento tecnológico através de workshops, palestras e debates abertos.

2.  Novos modelos colaborativos       

Para conseguir uma articulação efetiva de todos os envolvidos na TECNOx 3.0, será planejada uma plataforma de cooperação distribuída internacionalmente, na qual cidadãos e equipes poderão interagir para compartilhar problemas, soluções, materiais e ferramentas que capacitarão a sociedade latino-americana em resolver seus próprios problemas. Esta funcionará durante 2017 para se obter pelo menos um protótipo funcional no início do TECNOx 3.0 em 2018.
Esta edição TECNOx lançará um projeto de pesquisa e desenvolvimento colaborativo de tecnologias. Inspirado por modelos bem sucedidos de cooperação on-line, como wikipedia e GitHUB, este projeto busca explorar novas estruturas para o desenvolvimento distribuído de tecnologias e projetos. Serão utilizadas novas ferramentas de livre acesso que facilitem a congregação de participantes, dados, resultados e ferramentas afim de agilizar o projeto. Juntas, essas novas atividades buscam explorar estruturas de desenvolvimento tecnológico mais adequadas para o contexto regional e organizações emergentes de desenvolvimento social (por exemplo, open value networks, p2p development, Global Challenges funds, etc).


    3.  Objetivos de desenvolvimento sustentável

A TECNOx focará explicitamente nos 17 SDG das Nações Unidas que buscam acabar com a pobreza e as desigualdades sociais, proteger o planeta e garantir a prosperidade global. Para isso, a TECNOx3.0 abordará essas questões de uma perspectiva com o contexto local, projetando as categorias nas quais os projetos das diferentes equipes poderão competir.

4. Equidade e Facilitação 


A fim de promover a equidade e o equilíbrio de opiniões no encontro de 2018, serão implementados exercícios de facilitação já utilizados pelos mesmos organizadores em outros encontros internacionais (por exemplo, GOSH, Gathering for Open Science Hardware) para garantir a expressão da opinião de todos os participantes.


   5. Participação dos cidadãos

A fim de envolver as comunidades locais nos processos de desenvolvimento cooperativo e trabalho interdisciplinar:
Será implementada a participação dos cidadãos no processo de votação de distinção para os projetos participantes.
Se envolverão as partes interessadas no desenvolvimento em si de projetos continentais.
Será recomendado que as equipes se vinculem a uma comunidade que sofre com um problema específico, para que os projetos ofereçam soluções concretas e implementáveis ​​nas regiões afetadas;
Será desenvolvido um cadastro de escala latino-americana dos problemas enfrentados por cada região, para que este evento seja o início de uma colaboração internacional e não apenas uma competição e um encontro tecnológico.

6.  Vinculação com universidades e escolas     


Consciente de que as instituições educacionais latino-americanas têm um papel importante a desempenhar no desenvolvimento de soluções para problemas de relevância social, se buscará apoio para que estas fomentem a formação de equipes multidisciplinares participantes do TECNOx3.0.